Pesquisa: Redes sociais e veículos de comunicação exercem grande influência no comportamento de compra dos paranaenses

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Levantamento da Datacenso Inteligência de Mercado, em parceria com a ADVB/PR, aponta tendências de consumo e mudanças no relacionamento dos consumidores com as marcas

O consumidor paranaense sempre foi conhecido como um dos mais exigentes do país. Por esse motivo, muitas empresas optam pelo Estado para lançar produtos ou testar campanhas. Parte desse cenário foi retratado pela 1ª Pesquisa de Opinião sobre Marcas de Produtos, realizada pela Datacenso Inteligência de Mercado em parceria com a Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil – Seção Paraná (ADVB/PR). Ao todo, mais de mil pessoas participaram do levantamento, em março deste ano.

A maioria dos paranaenses entrevistados (83%) considera a marca importante na hora de escolher um produto. O setor que mais exerce influência do branding é o de tecnologia e eletroeletrônicos. O fabricante é decisivo para quem compra celulares (72%), eletrodomésticos (64% – mesmo percentual de decisão para quem compra alimentos), eletrônicos (60%), tablets e notebooks (49%). Calçados e produtos de higiene pessoal ficaram empatados, com 51%, nesse quesito, mostrando que para metade dos entrevistados a marca não é tão relevante nestas categorias. No caso de roupas, apenas 33% dos paranaenses consideram a “etiqueta” decisiva na hora de escolher um item.

Outro dado interessante foi apontado pela pesquisa: mais de 60% dos entrevistados levam em consideração, na hora de escolher o produto a ser comprado, comentários em redes sociais e também em veículos de comunicação, contra apenas 22% que são influenciados por amigos ou conhecidos.

“A conclusão que tiramos é que as marcas precisam investir, cada vez mais, em comunicação e marketing para fortalecer seu posicionamento e gerar uma boa reputação perante o público. Não basta ter apenas um bom produto e um canal de distribuição adequado”, destaca o diretor de pesquisas e tendências da ADVB/PR e também CEO do Grupo Datacenso, Claudio Shimoyama.

Sobre o local de compra, o levantamento apontou que a pandemia consolidou o formato híbrido. Das seis opções apresentadas aos entrevistados, a que eles mais se identificaram foi “Compro pela internet e em lojas físicas” (42%), seguida por “Minha escolha depende do tipo de produto, preço e entrega”. De acordo com Shimoyama, o consumidor mudou o comportamento de compra nos últimos dois anos. “Ele está mais presente no online, buscando mais conveniência, melhor preço e agilidade. Ao mesmo tempo, gosta da experiência de ir até a loja e ver de perto os produtos”, analisa.

O pós-pandemia também influenciou muito no modo como as pessoas avaliam as boas práticas das empresas: 40% dos entrevistados dizem sofrer muita influência na escolha de uma marca quando ela possui práticas na preservação ambiental e projetos sociais. “Cada vez mais o consumidor está preocupado em cuidar do planeta e das pessoas. Uma oportunidade para que empresários se atentem às estratégias ESG dentro de suas corporações”, finaliza o especialista.

 

Veja mais

Notícias

Como decodificar tendências e explorar dados

  O assunto é tema central da palestra da CEO da Kantar IBOPE Media no Brasil, Melissa Vogel, para o Estrela ADVB/PR, que acontece na próxima sexta-feira (13), às 8h,