OS DADOS E NÚMEROS NÃO MENTEM. TÁ ESPERANDO O QUE?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Estudo da Kantar Ibope revela que 74% dos internautas fazem compras on-line, 61% utilizam home banking, 50% aderiram aos serviços de entrega e 46% se guiam pelos serviços de geolocalização. O que temos mais? 

Só observando, pesquisando e analisando cenários é que podemos desenhar e construir as tendências do FUTURO. Tenho estudado muito sobre INOVAÇÃO, tanto radical como incremental, e percebo o quanto esse “rascunho” do que está por vir, dá vida para negócios, produtos e serviços, que muitas vezes não existem, mas estarão nos desejos inimagináveis dos consumidores e, ainda, serão ofertados nas mais diversas plataformas. Imagino que um filme já passou pela sua cabeça, com cenas do passado, presente e próximos capítulos.

Um dos maiores ativos dos TALENTOS do futuro é a informação e o CONHECIMENTO e, nesse sentido, a ADVB PR tem sido guardiã e promotora do debate e discussão dos grandes temas, ao melhor estilo da recomendação do futurista Alvin Toffler, que é do “aprender, desaprender e REAPRENDER”. Este conceito de olhar disruptivo do mundo dos negócios, é a motriz do nosso marketing, ao longo dos tempos, mas que hoje em dia não se resume em encantar e surpreender o cliente, mas ANTECIPAR os seus SONHOS. Proporcional o inimaginável, para dizer pouco, na era de senhores como Musk, Bezzos, entre outros visionários.

Sim, quem você colocaria mais nesta galeria?

No Estrela ADVB ouvi atento a Melissa Vogel, Ceo da Kantar Ibope Media, num misto de atenção e exercício mental a respeito do que nos espera. Compartilho algumas das minhas anotações. “As TENDÊNCIAS de hoje deixam as bases para os comportamentos de amanhã”, já foi alertando, para desmistificar o que chamamos de “exercício de futurologia” que, na verdade, impera quando não temos a boa e velha base de fatos e dados.

Vem comigo, pensando, nesta nuvem de números coletados pela Kantar:

LONGEVIDADE – 30% da população terá mais de 60 anos em 2030;

DIGITALIZAÇÃO – Em 2.000 apenas 1% das pessoas compravam on-line;

COMPRAS – Em 2021, 42% informaram que usam o e-commerce;

COMPORTAMENTO – 41% dizem que compras on.line facilitam a vida;

CREDIBILIDADE – 46% acreditam na segurança do sistema;

Somente esta fotografia já permite ao EMPREENDEDOR atento às ações de melhoria e antecipação e criação de novos negócios, concorda? Aliás, o nascer e morrer de uma empresa podem estar representados neste universo e, então, pergunto? Como estão as coisas aí na sua firma? Chame o time e coloque os números na mesa, para um “brainstorm” de SOLUÇÕES, sem vetos, como preconiza o bom exercício de CRIATIVIDADE.   

Uma NOVA SOCIEDADE está se formando e aqui não propomos a profundidade de um grande estudo, mas sinalizações, por exemplo, considerando apenas a longevidade e o seu mercado, com novos produtos, serviços, tais como alimentação, vestuário, hospitalidade, medicamentos, hotelaria, viagens, mobilidade, entre outros.

Ainda em cima do primeiro item citado: daqui a 8 anos 30% da população será de 60+. Olha só: num mercado que discrimina, por exemplo, os ainda jovens 40+ do mercado de trabalho, vamos ter que nos dobrar ao poder de consumo de uma geração ativa e muito viva e com dinheiro no bolso. É o poder das vovós e vovôs sarados e gatas (os).

A capacidade de radiografar as novas realidades é um grande diferencial, mas acima de tudo, numa era de saturação de dados e estatísticas, saber o que fazer e agir frente às mudanças é o verdadeiro ouro.

“Como é que eu nunca pensei nisso antes?” – vira e mexe nos pegamos com esta pergunta, que encontro seu complemento na antiga frase popular: “quem chega primeiro bebe água limpa” ou, ainda, naquele: “Deus ajuda, quem cedo madruga”. 

O que faremos com a informação que temos em nossas mãos? Transformar em conhecimento é premente e mandatório para quem quiser se manter neste verdadeiro mercado/mundo VUCA (ou BANI) – Frágil, Ansioso, Não-linear e Incompreensível. Aliás, a rapidez é tão grande que nem mesmo os termos sobrevivem por muito tempo, como mostra o jovem VUCA, engolido pelo mundo BANI, por conta do tsunami da pandemia.

O que mais temos no bloco de anotações. “Não adianta convidar todo mundo para festa. Tem que chamar para dançar”, cita a  executiva pesquisadora Estrela ADVB, que aconselha uma resignificação geral para o que temos hoje, com mais aceitação, qualidade de vida, inclusão, diversidade e, por si, desejo e necessidade de consumir. “A casa tradicional mudou”, alerta e é certo, pois temos domicílios de uma pessoa, casais maduros, pessoas do mesmo sexo, famílias com menos filhos e por aí vai. “São múltiplos consumidores e precisamos compreender essa riqueza e diversidade, para conduzir nossas empresas”, destaca Melissa.

Eu aqui, revivendo a apresentação, fiquei com a impressão marcante, resumida em uma palavra: OPORTUNIDADE que, para funcionar, precisa encontrar pessoas preparadas, como faço questão de frisar em minhas palestras, consultorias e mentorias. Ou, como teria dito Thomas Edison, a respeito das suas ideias geniais: tudo é 1% de inspiração e 99% de transpiração. A hora é de estudar, aprender e fazer. Transformar é a ordem, em tempos onde HUMILDADE, CORAGEM e AGILIDADE vão impor o ritmo. Bora e vamos então!

O mundo mudou: saímos em 2012 de 16% da população acreditando em tecnologia, por exemplo, para 85% em 2021. As marcas mais valiosas e famosas pertenciam à economia tradicional (em 2006 – Coca, Microsoft, GE e Marlboro) e hoje (em 2021 – Amazon, Apple, Google, Microsoft, Tencent), todas com base tecnológica e do mundo digital.

Ou seja, repito, o mundo mudou!

Vamos esperar o que para mudar?

* JOSÉ NASCIMENTO – é um APRENDIZ e, ainda, professor, consultor, mentor e jornalista. Autor do livro “MUNDO 6.0, é pra lá que eu vou”. É conselheiro do NFT ADVB.

www.topdegestao.com.br

Veja mais

Vendópolis – Venda Mais

  Gamificação: ADVB/PR realiza curso de vendas inédito Vendópolis, realizado em parceria com a VendaMais, tem duração de 5h e é totalmente prático e dinâmico A ADVB/PR, em parceria com