25 de julho de 2016

Teste: Como sabotar a produtividade dos seus colegas de trabalho, por Sérgio Guimarães

Você já reparou que a maioria dos motoristas reclama dos congestionamentos, mas são poucos aqueles que se enxergam como parte do problema? Ou seja, preso num congestionamento, o sujeito roga pragas no motorista da frente, mas não se dá conta de que, ao mesmo tempo, está na mira dos xingamentos do motorista de trás.

Um fenômeno semelhante acontece com a produtividade nas empresas. Todos reclamam das interrupções constantes, do excesso de telefonemas e e-mails e também das reuniões marcadas em cima da hora e sem planejamento. Todos são vítimas, mas ninguém é culpado. Convenhamos, é muito estranho. Parece até que as empresas contratam três ou quatro funcionários cuja principal ocupação é roubar o tempo dos outros e sabotar a produtividade.

O que de fato acontece em quase todo lugar é o que eu chamo de síndrome do congestionamento. Todos são vítimas e todos são culpados também! Num momento, você quer trabalhar em paz, sem interrupções. Meia hora depois é você quem destrói a concentração do colega da mesa ao lado com uma fofoca ou um comentário bobo sobre novela ou futebol.

Quando você baixa seus e-mails, fica irritado com os amigos da filial que enviaram dezenas de e-mails longos e desnecessários. Porém, logo em seguida, é a sua vez de encaminhar outra dezena de e-mails tolos com cópias para toda a empresa.

Você critica seu chefe que sempre chega atrasado às reuniões, mas você, por outro lado, também vive desmarcando compromissos em cima da hora, bagunçando a agenda e o planejamento dos seus colegas.

Conclusão. Ambientes produtivos são um bem comum. Construídos e mantidos através do esforço e colaboração de todos. Não vale reclamar se você também não dá o exemplo.

Quer saber o quanto seu comportamento interfere negativamente na administração do tempo e produtividade dos seus colegas de empresa? Preencha o teste a seguir, assinalando todas as afirmações que reflitam seu comportamento frequente.

(   ) 1. Você costuma estourar o prazo das etapas de projetos sob sua responsabilidade, prejudicando os colegas responsáveis pelas etapas seguintes?

(   ) 2. Você costuma delegar em cima da hora, o famoso para ontem, quando já não há tempo hábil para que seu colega ou subordinado execute a tarefa com eficácia e sem estresse?

(   ) 3. Você costuma delegar atividades urgentes ou convocar colegas para reuniões inesperadas a poucos minutos do encerramento do expediente?

(   ) 4. Você costuma telefonar para seus colegas e subordinados apenas para perguntar se eles receberam o e-mail que você acabou de enviar?

(   ) 5. Você costuma enviar e-mails ou telefonar para a mesma pessoa várias vezes ao dia em vez de agrupar várias demandas em poucas solicitações?

(   ) 6. Você costuma copiar e-mails indiscriminadamente?

(   ) 7. Você costuma enviar e-mails longos, prolixos ou absolutamente desnecessários para seus colegas, subordinados e clientes?

(   ) 8. Você costuma chegar atrasado a reuniões e compromissos profissionais, penalizando seus colegas pontuais?

(   ) 9. Você costuma responder e-mails, manter o notebook ligado ou consultar seu smartphone durante reuniões ou treinamentos, forçando seus colegas a repetir um comentário ou observação que você perdeu porque estava distraído?

 (   ) 10. Você costuma sair com freqüência de reuniões e treinamentos para tratar de outros assuntos?

 (   ) 11. Você costuma desmarcar reuniões e compromissos profissionais na véspera?

 (   ) 12. Você costuma repassar informações truncadas ou incompletas?

 (   ) 13. Você fomenta a ansiedade e o estresse em seus colegas, classificando todas as demandas como urgentes ou urgentíssimas, mesmo aquelas que não são?

 (   ) 14. Você costuma interromper sem remorso seus colegas que estão concentrados na execução de uma determinada atividade com assuntos supostamente importantes?

 (   ) 15. Você costuma interromper seus colegas frequentemente para jogar conversa fora, contar piadas ou fazer fofoca?

 (   ) 16. Você envia e-mails ou telefona para seus colegas e subordinados após o expediente e nos fins de semana?

 Agora some o total de afirmações assinaladas para conferir o resultado do teste.

 Zero – É sério? Você existe?

 1 a 5 – Parabéns! De modo geral parece que você realmente respeita o tempo de seus colegas.

 6 a 10 – Ops! Média ruim. Reveja seu comportamento e procure, a partir de agora, sabotar um pouco menos os níveis de produtividade de seus colegas e de sua empresa.

 11 a 16 – Nossa! Seu caso é grave. Ocupe-se com suas responsabilidades e deixe que seus colegas trabalhem em paz!

*Sérgio Guimarães é publicitário e designer instrucional com especialização em Coaching pela Sociedade Latino Americana de Coaching (SLAC), gereciamento de estresse pela International Stress Management Association no Brasil (ISMA-BR) e University of Texas e certificação em Assessment pela Success Tools. E colaborador ADVB-PR.

COMPARTILHE
Share on LinkedInShare on FacebookGoogle+Tweet about this on Twitter